jusbrasil.com.br
19 de Julho de 2018
    Adicione tópicos

    DPMT dá posse para quatro novos defensores públicos na quinta-feira (12)

    há 9 dias

    O juiz-forano João Cláudio Ferreira de Souza, 31 anos e o sete-lagoano Thiago Almeida Morato Mendonça, 32, são dois dos aprovados no V concurso público para defensor-substituto da Defensoria Pública de Mato Grosso (DPMT), nomeados em junho, que tomam posse na quinta-feira (12), às 9h30, no auditório da sede administrativa. Além deles, serão empossados Carolina Henrica Borin Giordano e Tiago Venícius Pereira Passos, nomeados em maio.

    Morato, que já foi oficial do Exército Brasileiro, professor, instrutor de tiro e voluntário na prestação de serviços jurídicos para comunidades carentes de Planaltina, em Brasília (DF), pediu exoneração do cargo de delegado em Santa Cruz do Araripe (PE) para atuar como defensor em Mato Grosso. Ele conta que foram dois os motivos que o levaram a tomar a decisão: a autonomia funcional e a possibilidade de mover ações civis públicas.

    “Passei primeiro para defensor, mas fui chamado para delegado antes. Gostei da função e do trabalho. A carreira da DPMT é melhor no início do que a de delegado, mas em comparação, ambas terão a mesma remuneração no final. Logo, o que me fez decidir pela Defensoria é a autonomia, que como delegado, eu nunca teria. Além da possibilidade de mover ações civis públicas e beneficiar, com isso, um grande número de pessoas”, informa Morato, que se diz apreensivo com a novidade, mas ansioso para entrar em exercício.

    Solteiro, ele conta que morar fora e longe da família não é uma novidade, pois saiu de casa com 19 anos para seguir carreira no Exercito. Mas acredita que de Mato Grosso não será difícil para visitar os parentes em Sete Lagoas (MG). “Estou animado para fazer parte e contribuir com a Instituição”.

    Para o colega Souza, foi o estágio na Defensoria Pública da União, enquanto ainda cursava direito, que o levou a escolher a carreira de defensor público como foco. “A responsabilidade de um defensor público é grande e a carreira, pelo público atendido, é muito bonita. Perceber que posso fazer diferença na vida de quem mais precisa de assistência no país foi algo que me moveu a passar”.

    Pianista amador, em um namoro firme, Souza conta que tem ótimas expectativas e referências de Mato Grosso. “Tive um tio que morou ai e sempre diz que vou me apaixonar pelo lugar. Nunca morei fora de Juiz de Fora e essa será uma grade experiência”, conta.

    Além de ser aprovado em Mato Grosso, Souza também passou para a Defensoria Pública da Bahia e de Alagoas, o primeiro concurso já foi homologado e o segundo, ainda aguarda homologação.

    Os quatro que terão posse foram aprovados no concurso realizado no segundo semestre de 2016 pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Na ocasião foram ofertadas 19 vagas e a seleção foi feita em três fases, a primeira com prova objetiva, a segunda com prova dissertativa e a terceira, com prova de arguição oral. Até o momento, 28 aprovados foram convocados, mas desses, oito pediram exoneração após entrar em exercício; não assumiram a vaga; ou ainda, pediram para ir para o final da fila da convocação.

    A cerimônia de posse será feita com a presença do defensor público-geral, Silvio Jéferson de Santana e dos membros do Conselho Superior da Instituição. Durante o ato os futuros defensores assinam o termo de posse, que oficializa a entrada deles em exercício. A lotação dos novos defensores ainda não foi definida. Para ler a matéria sobre Carolina e Tiago, clique aqui.

    Márcia Oliveira
    Assessoria de Imprensa

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)